domingo, 15 de janeiro de 2012

Compreenda-me


Não me tenhas como um troféu,
que fica largado numa estante.
Tenha-me como um amuleto
que vai sempre contigo.

Quando me disseres sim, eu também direi,
e se por acaso, me disseres não
ainda permanecerei no sim.

Não me compreendas sendo TU,
me compreendas sendo EU,
só assim perceberás que ME amo.

Pintura digital do japonês  非(xhxix)

4 comentários:

  1. Seguindo com a ideia de outros poemas, você busca por compreensão de sua amada, encara a paixão e a saudade como problemas, e pede outra vez uma resposta já tão esperada, suas poesias me trazem inspiração, em meus comentários procuro certa compreensão, revendo fatos que já foram passados, para entender o que está passando, remechendo em cartas e papéis amassados, relendo a sua forma de dizer 'Estou te amando', e a sua busca por tal mulher que tanto deseja, e tal futuro pelo qual você clama, a vida que você tanto almeja, e a forma tão pura que você a ama, fico preso em rimas realmente, mas eu as prefiro por serem mais atrativas, se é que você me entende, são tentadoras, chamativas, mas vou aprender a me desapegar, vou seguindo seus conselhos, buscando sempre melhorar, e te peço de joelhos, você pode me ensinar? (risos)...

    ResponderExcluir
  2. Poema lindo mesmo!
    Gostei muito, pois mostra uma verdade em que acredito fortemente!

    Abraços,

    se permitir, gostaria de copiar no meu blog...=)

    ResponderExcluir

Translate